Blog Bowe Blog Bowe
Growth

Como aumentar a eficiência da sua equipe com a metodologia ágil

A metodologia ágil surgiu como uma proposta que visa permitir entregas rápidas, com qualidade e bem alinhadas entre o time e as necessidades do cliente. A proposta é que essa estratégia possibilite adaptações durante o projeto para que o produto final seja o melhor possível.

Na metodologia ágil, as entregas tem como objetivo agregar valor. Para isso, a comunicação constante com o time é essencial, pois é através de uma interação dinâmica que as etapas de trabalho são divididas de maneira evidente para todos os envolvidos no projeto.

Essa estratégia surgiu a partir do Manifesto para o Desenvolvimento Ágil de Software. Escrito por um grupo de 17 desenvolvedores em 2001, a ideia era aprimorar os conceitos da metodologia de desenvolvimento ágil e transformá-las nesse manifesto.

Esses conceitos vão no sentido oposto do método em cascata, em que as regras e etapas devem ser seguidas de forma rígida, mas sem chegar ao outro oposto, no qual não há definições. A metodologia ágil é o equilíbrio entre os dois métodos.

O manifesto apresentou 4 valores básicos e 12 princípios que devem ser incluídos na rotina e respeitados pelos times.

Os valores são:

  1. Software em funcionamento mais do que documentação completa e abrangente;
  2. Indivíduos e interação entre eles mais do que processos e ferramentas;
  3. Colaboração com o cliente mais do que negociação;
  4. Responder a mudanças mais que seguir um plano inicial.

Cada parte que antecede o “mais do que” nessa lista representa uma prioridade maior do que a que vem depois.

Sobre os princípios, eles se apresentam como ideias por trás dos valores, devendo ser mantidos durante todo o processo de desenvolvimento até a entrega final. São eles:

  1. A maior prioridade é satisfazer o cliente, através da entrega adiantada e contínua de software de valor;
  2. Aceitar mudanças de requisitos, mesmo no fim do desenvolvimento. Processos ágeis se adequam a mudanças, para que o cliente possa tirar vantagens competitivas;
  3. Entregar software funcionando com frequência, preferencialmente em algumas semanas;
  4. Cooperação diária entre pessoas que entendem da empresa do cliente e desenvolvedores;
  5. Projetos surgem através de indivíduos motivados e de uma relação de confiança entre eles;
  6. A maneira mais eficaz e eficiente de transmitir informações é através de conversas com cada membro do time;
  7. Softwares funcionais são a principal medida de progresso do projeto;
  8. Processos ágeis promovem um ambiente sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem conseguir manter etapas constantes;
  9. Contínua atenção à excelência técnica e bom design aumentam a agilidade;
  10. Simplicidade é essencial;
  11. As melhores arquiteturas, requisitos e projetos emergem de equipes auto-organizadas;
  12. Em intervalos regulares, o time reflete em como se tornar mais efetivo, então, se ajustam e otimizam seu comportamento de acordo com o que foi apontado.

Importante ressaltar que, por mais que tenha sido desenvolvida pensando no processo de criação de softwares, a metodologia ágil tem como objetivo solucionar problemas complexos. Esses problemas e incertezas no decorrer da produção não se limitam apenas aos desenvolvedores. Áreas como Marketing, Customer Success, Suporte e várias outras também enfrentam essas batalhas.

Na Bowe, aplicamos princípios e valores da metodologia ágil em todas as áreas da empresa e queremos te explicar porque decidimos fazer isso.

5 benefícios de aplicar a metodologia ágil na sua empresa

Agora que você já conhece os princípios e valores dessa estratégia, a pergunta que fica é: por que implementá-la na minha empresa?

Entre as vantagens de aplicar a metodologia ágil no seu ciclo de produção, estão: 

  • Transformação digital

O mundo digital está em constante mudança. Metodologias rígidas e tradicionais não conseguem acompanhá-las. Por isso, ao usar a metodologia ágil, você acompanha essas transformações digitais e consegue, também, aplicar ferramentas de martech na sua empresa, mantendo-a em constante evolução.

  • Entrega contínua

Vivemos em um mundo extremamente dinâmico. Assim, uma metodologia rígida e tradicional não se encaixa mais na vida dos colaboradores. Além disso, como o trabalho é em equipe, pequenos atrasos podem causar efeitos negativos e outros prejuízos em todas as etapas do desenvolvimento.

A entrega contínua se apresenta como uma alternativa para o dinamismo que vivemos. O pouco tempo disponível exige o encurtamento dos ciclos de produção de todas as áreas, o que pode ser feito através dessa maneira de realizar as entregas.

  • Comunicação

Para que toda a equipe trabalhe de forma alinhada, com as demandas bem divididas e organizadas segundo as habilidades de cada um, é necessário ter um processo transparente e bem estruturado.

A metodologia ágil divide o projeto em várias fases, os sprints, estabelecendo uma visibilidade para todo o time do progresso de cada estágio. Assim, a equipe trabalha mais unida e informada, tendo um canal de comunicação eficaz.

  • Fluxo de trabalho cíclico

A estratégia de metodologia ágil visa entregas de alta qualidade. Para isso, o fluxo de trabalho é cíclico, passando por ajustes constantes a fim de entregar o produto da melhor forma possível.

Além disso, como o andamento de cada etapa é acompanhado por todo o time, a qualidade final da entrega é constantemente avaliada, diminuindo a possibilidade de erros ou falhas.

  • Participação ativa do cliente

Por meio de feedbacks, o cliente opina sobre as entregas, o que permite que a equipe compreenda a expectativa dele e que o produto final se aproxime de sua necessidade. 

Dia a dia da metodologia ágil na empresa

Aplicar essa estratégia na sua empresa também exige algumas mudanças de rotina. Isso porque os acompanhamentos e entregas contínuas necessitam de reuniões periódicas e novas ferramentas que facilitam o processo.

Mas, calma! Não é nada complicado e ainda tem efeitos positivos no dia a dia dos colaboradores.

Para que você entenda como a metodologia ágil funciona na prática, vamos trazer aqui como aplicamos essa estratégia na rotina dos bowers.

Formato dos sprints. Fonte: RD Station.

Para que o produto final seja bem feito, tudo começa com um planejamento. Junto com o time, é desenhado tudo o que será necessário de cada membro para que a entrega seja realizada, com datas e tarefas bem definidas.

O time por inteiro é o mais indicado para planejar os prazos, já que são eles que conhecem seu processo de trabalho. As responsabilidades e metas precisam estar alinhadas com todos.

Após dividir as tarefas e definir os prazos, essas informações precisam estar em uma plataforma na qual todos têm acesso. Atualmente, a Bowe utiliza o Runrun.it, um software brasileiro de gestão de projetos, tarefas e fluxo de trabalho.

É a partir dele que acompanhamos o número de demandas e projetos. Esse fluxo contínuo de entregas está sempre visível em dois formatos: Kanban e Scrum.

O método Kanban existe a partir de um quadro dividido em colunas, que mostra todos os fluxos de produção do projeto. As entregas são todas listadas na coluna backlog. Por ordem de importância e definição de tempo, algumas são realocadas para o to do. Os status vão mudando conforme as tarefas estão sendo feitas (doing) ou são terminadas (done).

Já o scrum é caracterizado por ciclos ou estágios de desenvolvimento de projetos, os sprints. 

Uma característica marcante deste framework é que todos os dias acontecem pequenas reuniões de 15 minutos, conhecidas como daily meeting, carinhosamente chamadas de dailys. O objetivo delas é que todos saibam o que cada membro da equipe está fazendo. Assim, é possível fazer ajustes caso haja algum impedimento.

Perceba que todo o ciclo do modelo acontece para cada tarefa do projeto em um tempo menor no ágil.

Comparação entre o modelo tradicional e a metodologia ágil. Fonte: RD Station

Em sua maioria, os times da Bowe utilizam o método Scrum. Alguns adaptam a forma visual de organização utilizando o Kanban, mas sem abolir as dailys.

Outras formas de organização

Fomos inspirados na estrutura do Spotify para ir um pouco mais além. Quando a empresa já estava bem madura no método scrum, criou-se uma nova metodologia de organização orientada vertical e horizontalmente. Assim, a equipe foi dividida em Squads, Tribos, Chapters e Guilds. 

Como na Bowe aplicamos apenas os Squads e Chapters, nos atentaremos a explicar esses dois modelos:

  • Squads

Squads são times multidisciplinares. Aqui na Bowe, cada squad é responsável por um número definido de clientes. Para isso, cada um é composto por:

  • um gestor de projetos; 
  • uma (um) copywriter; 
  • uma (um) ux designer; 
  • uma (um) diretor de arte;
  • uma (um) developement. 

Além da organização, a ideia é que essas habilidades diversas trabalhem em conjunto para que os objetivos propostos ao time sejam alcançados e todos os clientes sejam atendidos com excelência.

Cada membro do squad faz parte de um chapter.

  • Chapters

Chapter é a reunião de um grupo de pessoas com as mesmas habilidades e funções próximas dentro da empresa. A proposta é que haja trocas visando desenvolvimento teórico e prático, melhorias funcionais e também compartilhamento de ideias sobre problemas enfrentados. 

Esses grupos se encontram semanalmente por cerca de uma hora. Apesar de ter um líder, que, normalmente, é a pessoa com mais conhecimento técnico sobre o assunto, a organização é horizontal, na qual as ideias são ouvidas e há a oportunidade de todos os membros conduzirem a reunião.



Autor

Naiara Ashaia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *