Blog Bowe Blog Bowe
Growth, Vendas, Vendas B2B

Design de experiência do usuário e B2B: como gerar mais valor para seu negócio

Há algum tempo o termo UX design vem ganhando muita popularidade e sendo dito pelos quatro cantos do globo. Estamos na Era da experiência, isso já não é mais uma novidade, mas como o setor B2B tem reagido? 

Realmente, existe UX em campanhas B2B? Quem é o verdadeiro usuário do B2B? 

Para a gente continuar a conversa, vamos fazer um combinado importante:

100% dos clientes são pessoas. 

100% dos funcionários são pessoas. 

Se você não entende de pessoas, você não entende de negócios.

Simon Sinek

Pegou a visão? 

Atrás de todo PJ sempre vai existir um PF, e é entendendo isso que vamos começar nossa conversa.

 

Ux é sobre resolver problemas

Por muito tempo se entendeu que design era uma área totalmente voltada para visual de um produto, uma campanha  publicitária, uma marca ou até mesmo cartazes para se comunicar durante as guerras. 

-> A Fahrenheit Magazine tem uma matéria bem rica sobre esse movimento. 

Esse entendimento não está errado, mas é simplista demais em uma Era de dados como a de hoje. 

Se formos um pouco mais a fundo e compreendermos as raízes, vamos ver que a força motriz do design existir é “resolver problemas”. 

Designers existem para compreender a fundo e criar soluções para os diversos problemas das pessoas. 

Muitas dessas soluções envolvem um output visual, outras não. E é aí que entra o UX.

O que é design de experiência do usuário

Design de experiência do usuário (UX) é o processo usado por para criar experiências memoráveis – tão relevantes na geração de valor para os negócios. 

O UX envolve o design de todo o processo de aquisição e integração, incluindo aspectos de marca, visual design, usabilidade e função. 

Isso mesmo, você não leu errado, o UX está em toda a jornada do usuário e o visual é uma parte desse grande processo.

Vale anotar:  o UX não está só na plataforma/produto digital das campanhas B2B. 

Não é só sobre protótipos e post its, não é só sobre usabilidade de sites. 

Em cada ponto de contato que seu usuário tiver com sua marca, ele terá uma experiência, desde de um primeiro anúncio de topo de funil até um atendimento de suporte da área de CS (sucesso do cliente). 

-> Leia também: Como o Design UX aumenta conversão de leads e de vendas

Após essa constatação, tenho uma boa notícia pra você (ou nem tanto assim):

O UX não é opcional!

UX e o B2B dão match

A experiência do usuário sempre vai existir, acreditando ou não, ela está ali e a melhor parte é que você pode escolher como ela vai estar ali

Como o UX está presente em todos os pontos de contato do seu produto/serviço nas campanhas B2B, pressupomos que todas as áreas são responsáveis pela experiência desse usuário, certo?

Sim… Mas, peraí. É nesse momento que o profissional de experiência do usuário é tão importante. 

É ele que vai olhar para as necessidades e desejos dos usuários e como sua estratégia de negócio pode resolver esse problema. 

A partir desse entendimento, irá desenvolver uma experiência que gere conexão e confiança de ponta a ponta. Assim todos podem colaborar para que essa experiência aconteça.

Entendeu como o UX e o B2B dão match?

A pessoa por trás do logo da empresa que tem contato com seu produto/serviço através das campanhas B2B, independente da fase da jornada que ela estiver, estará vivenciando a experiência que você está proporcionando.

Dicas para construir uma experiência do usuário melhor

E, para finalizar, queria deixar 3 dicas para te ajudar a construir uma melhor experiência para o seu usuário. Bora lá?

1 – Gaste tempo no “espaço do problema”

É impossível falar de UX e não falar de Design Centrado no Usuário (UCD). Então não crie uma solução sem antes focar no usuário, gaste tempo entendendo a fundo o real problema, faça um bom discovery para só depois, você pensar em soluções.

“Se eu tivesse uma hora para resolver um problema e minha vida dependesse da solução, eu gastaria os primeiros 55 minutos determinando a pergunta certa a se fazer, e uma vez que eu soubesse a pergunta, eu poderia resolver o problema em menos de 5 minutos.” Albert Einstein

2 – Fale com seu usuário

Por mais óbvio que pareça, sabemos que muitas empresas ainda acreditam que gastar tempo e dinheiro com os usuários é desperdício. Eu sei, parece absurdo, mas é verdade! 

No mundo das campanhas B2B, sabemos que o comprador não é, muitas vezes, o usuário final, aquele que vai usufruir do seu produto/serviço. 

Em razão disso, temos tantos produtos/serviços com uma péssima experiência no mercado atual. 

Não se esqueça: 

  • Ouça e entenda a fundo quem é seu real usuário. 
  • Entenda suas dores, necessidades, seus drivers e seus porquês. 

Assim, você irá criar soluções que realmente resolvem problemas e que agreguem um real valor nas campanhas B2B.

3 – Seja data driven

Quando falamos de UX, sempre duvide daquilo que você acha. Você – e nem sua equipe –  tem as respostas certas. 

Por isso é tão importante tomar decisões de design, baseadas em dados (Data Driven). Lembre-se: o que é medido é gerenciado. 

Então, mensure tudo aquilo que é relacionado a experiência do seu usuário para entender o real impacto das suas decisões.

Dessa forma, terá certeza que está no caminho certo e obterá os tão sonhados insights de melhorias e novas oportunidades.

Design de experiência do usuário e vendas complexas

Assim vamos chegando ao fim do nosso papo. Lembre-se: as soluções nas campanhas B2B resolvem problemas complexos e, quanto maior a complexidade, maior a necessidade de um bom UX.

Espero que este artigo ecoe em você e se ficou alguma dúvida ou se quer trocar uma ideia, já chama lá no LinkedIn!

Obrigado por chegar até aqui 😀



Autor

Jeferson Mauricio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *